segunda-feira, outubro 06, 2008

Antes de morrer

Um dia, enquanto ela arranhava uma música ao violão - acompanhando um daqueles livrinhos de cifras - ele, sentado no chão e recostado ao sofá, beijou seu joelho. Nada lhe parecia mais apropriado para aquela tarde mormacenta de um mês primavera/outono que beijar seu joelho enquanto ela dedilhava mi-si-sol-ré-lá-mi.

Um comentário:

AR disse...

ah... essas cotidianices que me fazem tanta falta!