quarta-feira, janeiro 02, 2008

Humanidade? Puf!

2001, Blade Runner, O Exterminador do Futuro: ficções que versam sobre a revolta das máquinas e o esmagamento do homem por inteligências desprovidas de emoção, a desgraça suprema da humanidade. Será que nossa espécie deixa de existir quando máquinas que são como nós passam a povoar o mundo? Ou o que entendemos por humanidade passa a ser composto por esses indivíduos? Homens e mulheres (ou uma reconcepção dos andróginos) feitos de carbono e silício, com capacidade de processamento de informações astronomicamente maior que a nossa, autonomia de ação e capacidade de reprodução não representariam, talvez, um conceito de ser vivo que conseguirá conviver com o meio-ambiente sem destrui-lo e a si mesmo?
Há mais mistérios entre o céu e a terra, e entre uma partícula atômica e outra do que supõe nossa - mais do que nunca - vã filosofia.
Update: para ver como o tema me mobiliza já não é de hoje, vide esse post com as mesmíssimas referências cinematográficas. Tou precisando ver mais filmes. ;-)

3 comentários:

CordelieK disse...

Recomendo um clássico da ficção científica, que ainda não virou livro: Schismatrix, do Bruce Sterling. Fala de um futuro em que a humanidade se dividiu entre Shapers/Mechanists, ou seja, que procuram a evolução por manipulação genética, ou por manipulação cibernética (ou seja, supercorpos "melhorados" pela tecnologia). Acho que o mais provável é que aconteça uma mistura de ambos -- já está acontecendo... Os novos seres vivos seremos nós mesmos em versão avançada, não andróides... E imagina como muda tudo se seu corpo é alterado, se vc pode viver 200 anos, ter um QI de 400, etc: muda a religião, a filosofia, as relações familiares, a relação com o ambiente...

AnaRi disse...

pois é... estamos em franco suicídio?

PS: tu já viste o vídeo (no you tube, óbvio) Shift Happens? veja. não é filme mas já é um bom começo... ;D

CordelieK disse...

PS: Ops! Corrijo: Schismatrix é livro, não virou filme (ainda).