sábado, dezembro 15, 2007

As invasões bárbaras

A maratona inevitável das compras de Natal, por menos numerosas que sejam, já não nos poupa nem de nosso próprio consumismo nem o dos outros. Tampouco não nos furta a observar - ainda que o alheamento dure só uma fração de segundos - a mediocridade e fragilidade do formigueiro humano do qual fazemos parte. E, por fim, nos dá a oportunidade de perceber, em uma escala macro-antropológica, porque nossas estatísticas sobre educação são o que são.
Em loja recém-inaugurada em um dos maiores shoppings de Porto Alegre, uma freguesa pergunta:
- Nessa filial aqui vocês têm Timberland?
- Tem, tem sim. Essas camisetas e aqueles CALÇÃOS ali.
- Ah, mas e os tênis?
- Ah, não. A GENTE TEMOS, mas é só na loja do outro shopping.
Em menos de dez segundos de conversa, todo o declínio do império lusitano.

3 comentários:

Forest Gump disse...

Será que haveria uma relação entre ortografia, ortopedia e educação? Será que uma bota ortopédica resolveria o problema?

Run, Forest, run...

Rafa disse...

Perfect!
Bem q tu poderia aproveitar do prestígio desta festa e colocar um linkZINHO que leve ao cusco. Pobre cusco.

www.cuscoxexelento.blogger.com.br

Lívia Araújo disse...

Desculpa, cusco querido. Eu demoro a atualizar os links do cafofo aqui, mas agora tá feito!