quinta-feira, junho 07, 2007

Espreme que sai gente

Tatiana Bandeira arrasou no seu texto de estréia na Piauí (matéria dela ainda sem link, que é pra vocês comprarem, edição de junho, tá?). Seguindo o mote da publicação, que é virar do avesso a agenda-setting e mostrar o que a mídia, talvez por preguiça (eu sou poliana quando quero), não acha importante que seus absorvedores saibam, ela conversou com gente como o famoso Djalma Beyer. Famoso? Bem, sim para quem, na passada rápida de olhos pelo conteúdozinho nosso de cada dia da Zero Hora (e do Estado de SP, e da Gazeta do Povo, e do Hoje em Dia, e do, e do), acaba de algum jeito parando na seção de cartas do jornal, onde Djalma, Maria de Lourdes e tantos outros que efetivamente dão voz tanto a suas concordâncias como ferrenhas oposições, falam sobre todos os fatos do cotidiano.
E, iupi, alguém com a sensibilidade da Tati (que foi minha colega de assessoria de imprensa e fazia, comigo e com a Dani, coro ao drama da Cátia Cega - "não está sendo fácil viver assim"), enxerga o óbvio: que notícia não é bidimensional, mas tem largura, altura e profundidade e, transcendendo o limite quadradinho da diagramação da página tablóide ou standard, existem lados e avessos, existe o povo que lê e vê seu rosto refletido ali naquelas páginas que falam sobre o baleado na lotação Partenon-Pinheiro.
E, ouso dizer, essas gentes é que são notícia. Nem sempre a Yeda ou o Aod ou o presidente singular - porque não usa plural.

5 comentários:

Alan disse...

Passei aqui para me atualizar no seu blog porque não tenho tido tempo pra nada nas últimas semanas. Pronto, agora já li boa parte do que estava atrasado, mas não entendi o motivo da sua displicência...
Beijos e bom final de semana.

Tatiana disse...

Só suspiro, menina Lívia, só suspiro :-)

belly disse...

Não está fácil, eu sei. Mas o seu texto está maravilhoso.

Bela Figueiredo disse...

não tá easy pra nobody, buddy... mas eu sou afortunada e ganhei uma assinatura da piauí e todas as suas vogais sonoras...

Cecilia disse...

o famoooooso djalma beyer!!

há uns VINTE anos eu-criança lia o CP e já reparava q o djalma tava direto dando palpites via carta.