segunda-feira, março 19, 2007

Drops (esquisitos)

- Hoje à noite, estava cortando queijo e uma fatiada mais descuidada acabou me lascando um pedaço de pele do dedo. Ui, como dói.

- Vi "O Labirinto do Fauno". Gostei. Louca pra que chegue a hora de dormir e sonhar com todas aquelas esquisitíssimas metáforas visuais.

- Conclusão dominical: como é fácil roubar lápides e outras quinquilharias do cemitério São João. Explico: passei lá perto num fim de tarde e a única coisa que separa o campo santo da rua é uma carcomida cerca de metal, com um arame farpado aberto em alguns pontos.

- Inside the IAPI: uma bucólica praça com um laguinho no meio, aqueles prédios que lembram, em plena Porto Alegre urbana, os anos 50 que foram a aurora da menina Elis; em uma daquelas singelas janelinhas, dormia um gato que era o irmão gêmeo de Mercúcio José. Aliás, aquele melancólico e peggy-suiesco IAPI me deixou num estado estranho de spleen pós-estresse (após uma noite mal dormida, pegar a estrada por duas horas e ir prestar um concurso público por quatro horas), remediado em parte num chororô noturno e sono quase imediato.

- Reunião-almoço no Sheraton: e quem disse que eu consegui comer alguma coisa?

6 comentários:

Gláucia disse...

também tô louca pra ver "o Labirinto". que pena não conseguir comer nada, logo no Sheraton...
bj

sara disse...

Cortar o dedo por menor que seja o corte sempre dói. Uma dorzinha incômoda e chata. Qual dor não o é? rs
O Iapi é um bairrozinho querido. E tem a praça japonesa aquela que eu adoro tb. Não sei se ali ainda é IAPI.
Nunca pensei em roubar lápides do cemitério são joão, ta aí uma coisa a se pensar em dias monótonos.
Bjs

AnaBetta disse...

ah...
o almoço no Sheraton
.
.
.
não sei como é! :D

mas sei como é o IAPI. e sei o que é torcer muito pela amiga, na tal prova e tudo e tal (lembrei sim, viu?).

mas não vi o tal Labirinto. tô mais louquinha pra ver agora.

beijos com saudades!

Alan disse...

Oi Lívia, quer dizer que agora vocês são 2 a publicar no blog?

Quanto ao post, concordo com o comentário acima - cortar o dedo é um saco, dor que irrita, principalmente porque boa parte do dia a gente passa digitando.

Beijos.
Alan

Alan disse...

Yupii, me manda pro depaulo_alan@yahoo.com.br

nina disse...

sou csada,muito bem casada, muito casada...mas ultimamaente com essa facilidade da vida virtual encontrei um amor virtual e me sinto também casada com ele. nenhum dos dois sabe, sou uma verdadeira cretina...amante latina.Outra noite, depois de uma longa conversa no msn(hum...)descobri que o sexocomeça nas mãos, ai fiquei pensando...e o amor...de onde começa? Do olhar, mas se não o conheço...Ai idiota sentimental que sou, pensei, dos olhos do coração.... Sinto que o meu amor virtual é uma sincero, tenho vontade de conhece-lo, mas também tenho medo, não quero sair da minha vida, estou muito bem acomodada na minha função de esposa, mãe, empresária(pequena, mas não bato ponto, também não tenho FGTS)e amante...Não sei o que fazer...