sábado, fevereiro 14, 2009

Saudade



Uma vez eu peguei um ônibus de Mafra a Lisboa, talvez o primeiro da manhã. Era uma das últimas da fila. As pessoas foram entrando e se acomodando, e acabou não sobrando um lugar para mim e uma amiga. O ônibus tinha música ambiente. Sentamo-nos no fundo do carro, sobre o assoalho. Nesse momento da manhã, silencioso apesar da música ambiente, começou a tocar, num outro país a milhares de quilômetros do meu (mesmo que a língua fosse a mesma, em termos), "Romaria", com a Elis Regina e, de repente, eu me senti um objeto apartado da minha origem e ligada a ela por um elástico tenso e doloroso e, ainda assim, doce.

2 comentários:

Naninha disse...

estar longe de casa, é flórida mesmo!

Henrique disse...

Foi para o copy-paste! Obrigado!