terça-feira, abril 01, 2008

Será o fim do mundo?

Deu no New York Times: uma ação na Corte Federal do Havaí (estado americano) pode impedir que o Centro Europeu de Pesquisa Nuclear realize um teste que tem o objetivo de estudar a criação de energia no segundo seguinte ao Big Bang. A experiência - que será realizada no Grande Colisor de Hádrons, um monumental acelerador de partículas com 27 km de circunferência, sob a fronteira entre a França e a Suíça - causou muita meda no físico Walter Wagner e no pesquisador Luis Sancho, porque, segundo eles, o choque de prótons produziria um buraco negro que engoliria a terra.
Curiosa sobre passar por essa experiência ímpar, a de passar por um buraco negro (e me transformar em suco de laranja ou poder ser a Rainha de Sabá num universo paralelo), resolvi pesquisar sobre o assunto e quedei-me aliviada: o máximo que pode acontecer é criar um universo bebê que ficará flutuando por aí, talvez como uma bolha de um arroto quântico.

8 comentários:

Bela Figueiredo disse...

puxa, Liver, QUANTA.

fale com ela disse...

bolha de um arroto quântico é coisa que dá um paninho pra manga. dá sim.

Cusco disse...

Li algo sobre isso em Anjos e Demônios, do famigerado Anti Cristo, Dan Brow. Mas bolha de arroto quântico foi assustador. bjus do Cusco.

belly disse...

Também APAIXONEI na 'bolha de arroto quântico'. Ah, quem dera tivesse eu escrito isso! Já poderia morrer feliz.

Óia, fica tu sendo a Rainha de Sabá, porque eu prefiro ser a... TILDA! 'Cause Tilda *IS* pretty.

samya disse...

as pessoas nao tem mais nada a fazer nao? alguem ja encontrou a cura pra malaria?
E tinham que querer explodir tudo aqui do meu lado?
E se tudo terminar no teu arroto la, eu posso ser princesa ou rainha também?
Beijos desde Paris

Lívia Araújo disse...

Samya,
acho que a busca pela cura da malária não invalida as experiências todas em física nuclear que vêm sendo feitas desde o Einstein. ;-)
No arroto quântico tem vaga pra todo mundo. E deve comportar umas 9.399.585 rainhas e princesas, mas também só daqui a uns 5.993.058.684de anos. ;-)

samya disse...

Tens toda razao Livia, mas eu me assusto de qualquer jeito.
E queria muito que descobrissem a cura da malaria, na verdade isso da um outro post.
Um forte abraço

Lívia Araújo disse...

Ah, isso eu também queria! :-)
Acho que mais até do que reproduzir o big-bang em pequena escala, hehe.