terça-feira, outubro 30, 2007

Silence becomes it

Andando para chegar ao meu destino, pensava que teria de cruzar uma via férrea pelo meu caminho a pé. No lugar dela, porém, encontrei um canal largo, de águas que me pareciam perigosas e não havia ponte ou barco que me desse coragem para chegar ao outro lado. E, de fato, não consegui. De medo do canal desconhecido, no qual temi me afogar, resolvi não prosseguir, pelo menos até conseguir a ajuda necessária para saber aonde realmente estou indo.
A ajuda chegou por meio da conversa habitual em uma sala silenciosa e confortável. Silêncio para fazer os sons internos reverberarem. Investigar a mente é o melhor que posso fazer para não maltratar quem eu amo, que são os outros e a mim mesma.

2 comentários:

Cinara disse...

Três alternativas possíveis:
1)aulas de natação
2)chamar um táxi-barco
3)estudar física quântica a ponto de transformar o canal numa poça d'água.
Acho que Freud teria explicado o teu medo de atravessar o canal pelo simples fato de tu não saberes nadar. Melhor a alternativa 1.

Desculpa a insanidade.
Beijinhos :)

Lívia disse...

Mas eu sei nadar. ;-)
Só não sei dirigir. E acho que não tenho medo de carros, rs.