segunda-feira, setembro 10, 2007

Vivendo numa Bolha

Assisti, neste agradável feriado, a dois filmes indicados ao Oscar desse ano: Pecados Íntimos e Rainha.

Os dois, recomendo a públicos de gostos variados. O primeiro deveria ter a tradução de seu título original preservada: Criancinhas, já que todos os seres ali presentes, transcendendo a presença das crianças que parecem ainda intocadas pelo "zêlo" dos pais, são pessoas emocionalmente imaturas e, por assim dizer, quase incapazes, também no quesito emocional, expresso em sutilezas como a excitação diante do Prom King do início do filme ou o cuidado da personagem de Jennifer Connely explicando, perto do filho pequeno, que o documentário trata da ême-ó-érre-tê-ê de soldados na guerra do Iraque e vedando a possibilidade de que ela, a mãe, apresente-lhe conceitos, como a morte, que ela poderia explicar antes que esse conceito chegue ao pequeno de outra maneira inevitável e sem preâbulos.

Rainha, de certa forma, também tem a ver com viver a vida em um universo à parte mas, nesse caso, um universo de limites - e não limitações - bem definidas, caso dos membros da família real de qualquer país. O curioso conflito entre a condição divina/mortal daqueles personagens singelamente apresentados, que às vezes não têm muita noção da humanidade (emoções, cotidiano) de seus súditos, mas têm a clara noção da humanidade (defeitos, cotidiano) de Diana Spencer, agindo como uma família qualquer, que se deixa levar por desafetos e é composta de filhos, netos, noras (argh), cunhados... bonitinho ver como o Blair, tornado humano com a camisa do seu time favorito, pareceu ser o primeiro Primeiro-Ministro (pra essas coisas, first Prime Minister soaria melhor que português, à guisa de repetição de palavras) que deu à família real não a noção de modernidade, mas a noção de realidade. Aliás, nem tanto, pois dizem que a rainha Elisabeth convidou a atriz Helen Mirren para um chá no Palácio de Buckingham justamente no dia da entrega do Oscar. Ou então foi de propósito.

2 comentários:

AnaRi disse...

já assisti os dois. :)
e acho que foi de propósito.

Arnaldo disse...

Kate Winslet está irresistivelmente deliciosa neste filme.

Helen Mirren está impecável como a Rainha.

Dois filmes que só valem a pena por suas atrizes.