quarta-feira, setembro 06, 2006

Confissão



Numa das esquinas da lembrança, eu perdi um fato pérfido da minha infância (rimou mas não foi de propósito): lá pelos três, quatro anos eu amava, vejam bem, amava o Cid Moreira. Sim. Via o homem dizendo "Boa noite" no Jornal Nacional e caía de amores. Até respondia: "boa noite, fofinho". E sim, eu tinha um pôster dele que veio na revista Amiga.

Vai entender.

3 comentários:

a superlativa disse...

eu já fui apaixonada pelo Toni Ramos qdo criança.. coisa sem propósito...
deve ser por isso que hj odeio homens peludos...

RoMartinucci disse...

pára tudooooooo! naaaaaoooo!!! hehehe

loucuras filosóficas e afins disse...

hehehhehehe
só não vale comprar a bíblia "comentada" por ele e ouvir aquela voz rouca de noite antes de dormir hehehehe
ps. acho que estou estudando muito direito heheh bíblia comentada....não é nem código penal para ser comentada hehehe
eu queria falar bíblia falada!
abração